16 05 2009

cartaoRECORDE DE CARTÕES VERMELHOS

Parece impossível, já que a regra é clara: cada técnico poderá ter, no máximo, quatro jogadores expulsos em uma partida. Mas em 1954, no jogo entre a Portuguesa de Desportos e o Botafogo-RJ pelo torneio Rio-São Paulo, os 22 jogadores receberam cartão vermelho. A partida acabou sendo interrompida aos 31 minutos do segundo tempo, com o placar de 3×1 para a Lusa.

Tudo começou com uma confusão entre o zagueiro Thomé, do Botafogo, que tentava cobrar um tiro de meta enquanto o atacante Ortega, da Lusa, tentava ganhar tempo catimbando. Os dois trocaram socos e acabaram envolvendo praticamente todos os outros jogadores.

O juiz, esperou a confusão terminar e expulsou to-do-mun-do: Lindolfo, Nena, Valter, Herminio, Clóvis, Ceci, Dido, Renato, Nelsinho, Edmur e Ortega, da Portuguesa; Pianowski, Thomé, Floriano, Ruarinho, Bob, Juvenal, Garrincha, Dino da Costa, Carlyle, Jaime e Vinícius, do Botafogo.

Osvaldinho, da Portuguesam e Araty do Alvinegro, escaparam pois haviam sido substituídos!

cartao rapidoO CARTÃO MAIS RÁPIDO DA HISTÓRIA

Chippenham Town x Bashley. David Pratt foi expulso num jogo de futebol, três segundos após o jogo ter começado.

Anúncios




15 05 2009

new_rita

Mata-mata X Pontos corridos

Em 2002 o Campeonato Brasileiro viu sua última edição pelo sistema do mata-mata. E desde então, muito se discute sobre o torneio por pontos corridos.

O campeonato por pontos corridos é muito mais longo, tem jogos de ida e volta entre todos os times participantes, e se ampara por premiar o time de mais regularidade e melhor estrutura e planejamento. Mas será que é correto entregar um troféu de campeão a quem se prepara melhor, ao invés de levar em conta elementos de suma importância no futebol, como fibra, sorte, e sobretudo coração?

O grande campeão neste sistema é o São Paulo, que ganhou as últimas três edições, contra uma do Cruzeiro (2003), uma do Santos (2004) e uma – extremamente polêmica e contestável, e em minha humilde opinião, inválida – do Corinthians (2005). Um fator que pesou na adoção dos pontos corridos foi a própria campanha do São Paulo em 2002, que passou em primeiro lugar geral e disputou o primeiro duelo contra o Santos, último classificado. Alega-se que o São Paulo somou mais pontos que o Santos teria somado ao fim do campeonato, e com isso o argumento de que o  mata-mata é injusto se fortaleceu.

Quem acompanha futebol lembra que o Santos se classificou em 2002 por causa de 1 gol.  E depois fizeram uma campanha avassaladora – decidindo sempre fora de casa – e com os fenômenos que surgiram naquele ano, Diego e Robinho, conquistaram em cima do Corinthians um título muito merecido. Alguém pode dizer que foi injusto?

Um verdadeiro campeão não se mede por estrutura e preparo para manter uma regularidade em um campeonato longo. Um verdadeiro campeão é aquele que consegue suportar a pressão de jogos que terminam em eliminação. Um verdadeiro campeão é aquele que vai ao campo adversário e traz resultados, mesmo com milhares de torcedores adversários gritando e vaiando. Um verdadeiro campeão precisa sim de regularidade, para se classificar para a fase de mata-mata, mas precisa de coração, estrela e determinação, para sair vitorioso desta.

Vale ressaltar que para que haja justiça a fase mata-mata precisa ter jogos de ida e de volta, com o segundo jogo na casa de quem teve melhor campanha durante a primeira fase.

Muricy Ramalho, tido como um grande técnico vem demonstrando muita capacidade para vencer longos campeonatos, afinal é tri-campeão pelo São Paulo, e foi o verdadeiro campeão de 2005, pelo Internacional (não levou a Taça – e sabemos o motivo – mas foi o campeão). Mas este mesmo treinador não conquistou nenhuma Taça Libertadores. Por quê? Porque no mata-mata tem que saber suportar a pressão, tem que conseguir agüentar a tensão das partidas e tem que ser forte para vencer. É um bom treinador? Claro que sim, mas para ser grande tem que se provar em mata-mata. E isso não se restringe a treinadores; jogadores e camisas também precisam comprovar seu porte através do mata-mata.

Porque o mata-mata é um termômetro de qualidade e estrela, o mata-mata é infinitamente mais emocionante e imprevisível. O mata-mata confere beleza ao futebol. É o sistema que acende a paixão, que emociona e que faz as vitórias serem muito mais vibrantes e memoráveis. E mais uma vez, citando a máxima de Nelson Rodrigues, “O futebol nada é sem o doce desatino da paixão”.

Portanto, pode-se dizer que há emoção por conta da conquista de vagas na Libertadores, ou para fugir do rebaixamento, mas a verdade é que emoção em futebol se vê em partidas eliminatórias. Mais times têm chances de ganhar, e no mata-mata sim, o campeão só sai na última rodada. Por isso, desde 2003 torço para que todo Campeonato Brasileiro que começa sem reformulação no regulamento seja o último. E sei que milhões de torcedores pelo Brasil fazem o mesmo.





12 05 2009

new_ernesto

Na minha família é tradição almoçarmos “Feijoada” nas comemorações familiares. Esse último domingo não poderia ser diferente e lá estava ela. Tradição é assim: você não precisa se preocupar, é provável que vá acontecer. Quando muda o cardápio é que nos surpreendemos. E verdade seja dita, esse costume da minha família é muito bem aceito. Não quero que mude.
Fluminense e São Paulo é assim. Não nos preocupamos, o cardápio é quase sempre o mesmo: jogo disputado e com vitória do tricolor das Laranjeiras no final. Aliás, laranja após comer feijoada cai muito bem, é digestivo.
Apesar de ser a comida mais conhecida do Brasil, poucas pessoas sabem fazê-la bem. Talvez por isso o São Paulo tenha sido campeão brasileiro nos últimos 3 anos. Poucos adversários sabem vencê-lo com o Fluminense.

Vamos aos ingredientes:
½ kg de feijão preto
2 folhas de louro
Água, o suficiente
250 g de carne seca
250 g de lombo salgado
250 g de costela de porco salgada
250 g de orelha de porco salgada
250 de pé de porco salgada
250 g de lingüiça tipo calabresa cortada em rodelas
250 g de lingüiça tipo paio cortada em rodelas
02 col. (chá) de óleo
1 xícara (chá) de bacon picado
1 cebola picada
5 dentes de alho picados
Suco de 1 laranja
Cheiro-verde picado a gosto
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto
(pinga para aferventar as carnes)

Deixe as carnes salgada de molho de um dia para outro. Menos as lingüiças defumadas e o bacon. A preparação no dia anterior é fundamental para o resultado.
Afervente as carnes numa panela de pressão (pé de porco e carne seca por 15 mts), as outras carnes, 10 mts. Em cada panela coloque 02 col. a 03 col. De pinga para aferventar junto. Depois de jogue toda a água fora.
Surpreender no início é a grande jogada. Melhor ainda aos dois minutos e com um golaço no ângulo. Maurício foi o chef da rodada. Dizem que foi sorte, mas ele já acertou outro desse em um empate com o Flamengo no ano passado.
Daí coloque o feijão, as carnes pra cozinhar, e o louro, mais ou menos 25 a 30 mts (depende de cada fogão) e a panela de pressão de 7 litros. Segurar o resultado, fechando o meio de campo é uma boa opção, deixa o adversário assustado, sem ação.
Frite o bacon no óleo, depois junte o alho e a cebola e coloque na panela junto com a feijoada e o caldo de laranja. Veja o sal, coloque a pimenta do reino e os cheiro verde e deixe ferver um pouco. E está pronta uma deliciosa feijoada.
Cozinhar o adversário até o final faz com que fique ainda mais saboroso. No final você verá que não tem erro. A tradição estará mantida por um bom tempo. Quando acabar de comer pode servir a laranja. Ajuda a degustar mais uma vitória saborosa.





Últimas tendências para as madeixas

8 05 2009

Compridos, curtos, raspados, moicanos, coloridos, os cortes de cabelo dos jogadores de futebol são os mais variados possiveis.
Viram notícia, polêmica e muitas vezes modelo para torcedores. Em alguns clubes como o Botafogo, por exemplo, a vaidade é tanta que volta e meia o cabeleireiro Gustavo Carvalho está em General Severiano ou no Engenhão, realizando novos cortes inovadores. É que hoje em dia, a atenção da torcida fica dividida entre os gols e a aparência de seus ídolos, como cabelo, rosto e físico.

marcelinho

Na Alemanha foi feita uma eleição dos melhores penteados. Foram entrevistados 1,2 mil torcedores da Europa e os gostos variam conforme a região.  A maioria dos alemães preferem cabelos curtos, mais comportados. Já os fãs da Itália e França preferem os cabelos soltos, longos e ondulados. Colorir mechas ou tingir o cabelo, como o Marcelinho Paraíba não foi aprovado por praticamente nenhuma fã. Dreadlocks, estilo Bob Marley, foi bem apreciado, 21% dos participantes gostam e carecas também foram bem aceitos: 20% dos entrevistados acham a calvice sexy

dread calvo

Com 19% dos votos, o Inglês David Beckham foi escolhido o mais atraente.

beckham

Que loucura!
Há alguns anos, o Irã restringiu o visual dos jogadores de futebol do país. De acordo com a decisão, os jogadores não podiam fazer permanentes, usar rabos-de-cavalo ou colares, anéis ou brincos. Além disso foram proibidas roupas apertadas, barbas “estranhas” (como assim?!) ou copiar estilos “estrangeiros”. O argumento da Federação foi que dessa forma respeitariam os valores islâmicos do país….Quer saber mais sobre o assunto?
O Blog Asylum reuniu os 50 melhores (não necessariamente bonitos) cortes –  http://www.asylum.co.uk/photos/50-worst-football-haircuts-1/850227/
Existe também um livro mais aprofundado : Footballers Haircuts, da Orion (Vendido na Amazon)

Fontes:

http://www.dw-world.de
Lance.net
Asylum





6 05 2009

new_raphael

Hora do tira-teima

Messi ou Cristiano Ronaldo? Quem vai levar a melhor? Os dois craques se enfrentam na final da UEFA Champions League, principal competição européia interclubes (equivalente à Libertadores, na América do Sul), no próximo dia 27, no Estádio Olímpico de Roma. No ano passado o português do Manchester United, da Inglaterra, saiu campeão do torneio, quando seu time bateu o compatriota Chelsea, nos pênaltis. O espanhol Barcelona, time de Messi, foi campeão pela última vez em 2006, quando ainda tinha Ronaldinho Gaúcho como principal figura do time. Hoje o argentino é o comandante da equipe catalã.

O Manchester chega à final depois de passar com facilidade pelo Arsenal, após duas vitórias. 1×0 (O’Shea) jogando em casa, no Old Trafford, e 3×1, gols de Park, Cristiano Ronaldo (2) e Van Persie, descontando, no jogo de volta no Emirates Stadium. O United, quem tem um time muito superior ao dos Gunners, dominou amplamente o confronto e saiu merecidamente classificado.

Já o Barça passou com extrema dificuldade pelo Chelsea. Na primeira partida, no Camp Nou, ninguém marcou. No jogo de volta, hoje no Stamford Bridge, novo empate, esse por 1×1, que deu a classificação para o time espanhol. Nesse jogo o Barcelona perdia até os 48 do segundo tempo, quando Iniesta acertou um chutaço, o único da equipe em todo o jogo, no ângulo do Peter Cech, fazendo o gol da classificação.

O confronto foi marcado pelo equilíbrio. Os Blues armaram, claramente, uma estratégia de se defender durante os 90 minutos de cada partida, esperando oportunidades no contra-ataque. O nó tático de Gus Hiddink em Guardiola parecia dar certo até que, nesses acasos do futebol, Iniesta acertou o chute salvador que pôs sua equipe na final.

A final tem tudo para ser um jogo interessante. Cristiano Ronaldo e Messi comandam suas equipes dentro de campo, talvez as mais ofensivas da competição. O argentino, não por acaso, é o artilheiro da Liga. Deverá ser uma partida franca, aberta, com as duas equipes buscando o ataque o tempo todo. Potencial é o que não falta.

Minha torcida é para Messi, que pra mim, joga um futebol mais bonito e objetivo, assim como o resto da sua equipe. Nada contra Cristiano Ronaldo, o considero um excelente jogador, porém as vezes peca pelo excesso de firulas.A questão é se o Barcelona está preparado para encarar outra defesa alta e forte, algo que não está acostumada, uma vez que enfrenta, durante todo o ano, as fraquíssimas zagas do campeonato espanhol.Contra o Chelsea se complicou. Mas contra o Bayern deu show no Camp Nou, com um acachapante 4×0 no primeiro jogo, que praticamente definiu o confronto. Messi, porém, unto com Henry, Eto’o, e Iniesta, tem a capacidade de enlouquecer qualquer defesa, e o Manchester não deverá jogar tão fechado, como fez o Chelsea.

Cristiano Ronaldo, Tevez, Park, Rooney ou Berbatov possuem a mesma capacidade de seus adversários, com uma velocidade impressionante e força, com quem que que jogue entre os quatro últimos. Ainda contam com a ótima fase de Anderson. O time de Alex Fergunson, além do ataque poderosíssimo, ainda conta com uma forte defesa – formada por O’Shea, Ferdinand, Vidic e Evra, com Rafael entrando às vezes – superior à montado por Pepe Guardiola, com Daniel Alves que não joga a final por estar suspenso, Puyol, Piqué e Abidal. Touré deverá jogar também.

O Manchester não terá Fletcher, expulso contra o Arsenal, ausência que será bem menos sentida que a de Dani Alves, uma das principais peças de apoio ao ataque catalão. Do meio pra frente as duas equipes são equilibradas. Quem desequilibra tem nome: Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. O que temos que esperar pra ver agora é quem vai desequilibrar mais para que lado.É jogão pela frente!





5 05 2009

new_andre

BACALHAU A BRASILIENSE NO CALDERÃO
Chef. Dorival Júnior

– Categoria: Peixes

– Comida: Brasileira

– Tempo de Preparo: 45 minutos

– Tipo de Preparo: Cozido

– Preço: R$100,00 na mão dos cambistas

– Rendimento: 3 porções

Com a crise, o bacalhau já não é mais o mesmo. Seu objetivo é voltar as mesas da classe A, volta à elite, de onde nunca tinha saido. Para isso, precisará de:

– 1 posta de bacalhau (parte central ou filé)

– 4 dentes de alho

– 1 cebola grande

– 4 batatas grandes

– Azeite a gosto

– 200 g de azeitonas pretas com caroço

É imprescindível uma parte central de qualidade, o que é cada vez mais raro no bacalhau carioca: Fernando Prass; Paulo Sérgio, Vilson, Gian e Ramon; Amaral, Mateus (Nilton), Léo Lima e Carlos Alberto; Rodrigo Pimpão (Alan Kardec) e Elton (Bruno Gallo)… Será que essa posta garante um bom resultado ou pelo menos satisfatório? Acredito que para jogos como esse é mais do que obrigação que sim, mas para banquetes maiores serão necessários novos ingredientes para encorpa-la.

Escalde o bacalhau até ficar bem macio, escorra a água e reserve.
Cozinhe as batatas sem casca e em rodelas grossas.

Até a próxima!





Apelidos dos jogadores

1 05 2009

De onde veio o apelido PELÉ?

pele2

Seu pai jogava pelo Vasco de São Lourenço, em Minas Gerais e tinha um colega, goleiro, conhecido como Bilé. Pelé, na época Édson, adorava assistir aos treinos do pai, e ficava brincando no gol, defendendo as bolas. A cada defesa ele falava: Boa, Bilé!

Mas como era muito pequeno, sua pronuncia distorcia a palavra que soava Pilé. Mais tarde, quando foi para Bauru, seu apelido tornou-se Pelé. Isso porque, segundo seu tio, Pelé tinha um sotaque muito carregado que fazia com que ele falasse uma coisa e as pessoas entendessem outra.

 

Fonte:

Pelé – A Autobiografia, Editora Sextante (2006).

 

 OUTROS APELIDOS

Ademir da Guia-“O Divino”

 Ademir de Menezes- “O queixada”

 Baltazar- “O cabecinha de Ouro”

 Bauer – “O monstro do Maracanã”

 Bino – “O gato selvagem”

 Canhoteiro – “O mago”

 Danilo – “O príncipe”

 Didi – “O folha seca”

 Donizete- “O pantera negra”

 Fidélis – “O touro sentado”

 Fischer – “El lobo”

 Gérson – “O canhotinha de ouro”

 Jair – “O canhão de Parque Antártica”

 Leônidas – “O diamante negro”

 Lima – “O garoto de ouro”

 Luizinho – “O pequeno polegar”

 Nilton Santos – “A enciclopédia do futebol”

 Noronha – “O cobrinha”

 Orlando – “O pingo de ouro”

 Pelé – ” A pérola negra ”

 Pepe – “O canhão da vila”

 Ponce de Leon – “O diabo louro”

 Rondinelli – “O rei da raça”

 Servílio – “O bailarino”

 Vavá – “O peito de aço”

 Zico – “O galinho de Quintino”

 Zizinho – “O mestre Ziza”