Campeonato Carioca 2009

 

FLAMENGO x BOTAFOGO (03/05)

          Voltando algumas semanas atrás, o que tínhamos era um Botafogo classificado para a final do Carioca e disputando a final da Taça Rio. Um time que teoricamente tinha o campeonato na mão. Mas aí foram surgindo os imprevistos que lhe custaram o título.

          No primeiro jogo foi o gol contra de Emerson que classificou o Flamengo. O segundo contou com a presença do zagueiro mais uma vez, além dos problemas médicos de Maicossuel e Reinaldo que tiveram que ser substituídos.

          Finalmente chegou o jogo final. Um jogo que aconteceria com dois grandes desfalques para os alvinegros. E logo no primeiro tempo o Flamengo fez 2 a 0. Eis então que surge o último imprevisto, com o herói Victor Simões que perdeu um pênalti que poderia ter mudado a história desse clássico.

          Com tudo isso, o Botafogo se tornou o mais novo vice rubro-negro. Isso porque o Flamengo conquistou o tricampeonato em cima dos alvinegros. Se o Vasco era considerado o vice pelo tri de 1999, 2000 e 2001, o Glorioso assumiu o posto após as três finais consecutivas que perdeu.

          O Flamengo tem um único herói na partida de hoje: o goleiro Bruno. Bruno garantiu a vitória após ter defendido três pênaltis (o primeiro durante o jogo e os demais na decisão por pênaltis).

          O primeiro tempo começou com uma certa vantagem alvinegra. E nos primeiros 15 minutos o time de General Severiano chegava com muito mais perigo ao ataque. E o Flamengo não tinha ainda nenhuma finalização.

          Até que aos 19 minutos saiu o primeiro gol da partida. Após cobrança de escanteio, Kleberson cabeceou e Angelim empurrou a bola para o fundo da rede. O segundo gol veio também com Kleberson, o nome do primeiro tempo, aos 38.

          O segundo tempo já começou diferente. Logo no primeiro minuto o juiz marcou um pênalti em favor do Botafogo. Mas Victor Simões cobrou no canto esquerdo e Bruno defendeu. Mesmo com esse baque inicial o alvinegro conseguiu se restabelecer.

          Aos 16 minutos Juninho cobrou uma falta com um chute daqueles. Foi um golaço, com categoria no ângulo direito do gol. E três minutos depois, foi a vez de Túlio Souza finalizar a jogada e empatar o jogo.

          O jogo acabou empatado e a decisão foi para os pênaltis. E Juninho e Leandro Guerreiro acabaram perdendo as suas cobranças e o Flamengo se consagrou campeão carioca.  

 

FLAMENGO x BOTAFOGO (26/04)

         Não faltou emoção no primeiro jogo da final do Carioca. E as duas torcidas ainda terão que agüentar muito mais, já que ainda está tudo aberto. Com empate em 2 a 2 a decisão fica só para o próximo domingo.

         O jogo começou acelerado e as duas equipes deixaram claro que iriam pressionar muito o adversário. Mas aos poucos o Flamengo sobressaiu, mantendo maior posse de bola. E aos 20 minutos o Flamengo abriu o placar. Alessandro derrubou Juan na área e o próprio lateral esquerdo, que tem cara de pai de família, cobrou e marcou.

         Mas o Botafogo conseguiu se superar e passou a dominar o jogo. Maicossuel, que é praticamente o herói alvinegro, jogou muito, cheio de disposição e raça foi um pesadelo para a zaga rubro-negra. Ele foi o jogador que sofreu a falta que originou o primeiro gol do clube de General Severiano. Aos 37 Juninho cobrou com um chute forte e rasteiro.

         E a partir daí só deu Botafogo. E aos 43 Reinaldo cabeceou marcando o gol da virada. Mas o alvinegro acabou sofrendo um baque antes dos 20 do segundo tempo. Maicossuel e Reinaldo praticamente ao mesmo tempo foram substituídos por problemas médicos.

         O Flamengo soube aproveitar as perdas botafoguenses e partiu pro ataque. E por mais que pecasse nas finalizações, a equipe não desistiu. Até que aos 39 do segundo tempo foram premiados com o gol de empate. Willians chutou e a bola acabou desviando no zagueiro Emerson, autor do gol contra que classificou o Flamengo na final da Taça Rio.

  

FLAMENGO x BOTAFOGO (19/04)

         Durante a semana foram muitos comentários e boatos sobre o jogo de hoje. Uma parte dizia que o Botafogo ia levar o Carioca antecipadamente. Outros diziam que o campeão seria o Flamengo. O rebuliço aumentou ainda mais depois do almoço que teve essa semana reunindo as diretorias, os capitães e os técnicos. O motivo? Alguns alegaram que essa reunião poderia ter algo a ver com algum tipo de acordo para que o Botafogo perdesse e houvesse as finais para que os clubes pudessem receber a renda. Enfim, chega de boatos. Até porque fofoca é fofoca.

         Fatos do jogo: Maracanã lotado, gol contra do Botafogo e duas finais que trarão o campeão do Carioca. Além disso, o Flamengo manteve a sina de vencer o alvinegro em decisões. Foi bicampeão carioca em 2007 e 2008 e venceu a Taça Guanabara de 2008, em cima do Botafogo.  

         De um lado é a esperança de conquistar finalmente a hegemonia do Carioca, já que foi só no ano passado que o Flamengo conseguiu igualar os 30 títulos estaduais com o Fluminense. Do outro é o voto de confiança de conquistar mais um estadual e fugir da crise após ter sido eliminado precocemente da Copa do Brasil.  

         No primeiro tempo o rubro-negro teve maior posse de bola. Enquanto buscavam o ataque, o alvinegro recuado utilizava os contra-ataques. Mas o jogo estava equilibrado e o placar foi mantido.

         Na segunda etapa o Flamengo começou pressionando. E aos 17 minutos saiu o gol. Emerson, não o rubro-negro, mas o zagueiro do Botafogo acabou balançando a própria rede depois de cobrança de falta. E o alvinegro se desorganizou e não conseguiu reagir.   

     

FLAMENGO x FLUMINENSE (12/04)

          Nelson Rodrigues soube qualificar bem qual é a importância do Fla-Flu, ao dizer que esse clássico nasceu 40 minutos antes do nada. De fato quando existe um jogo entres essas equipes, o futebol brasileiro para pra ver. E a partida de ontem tinha tudo para seguir a risca a idéia de que Fla-Flu é Fla-Flu. No entanto, o clássico dos clássicos pela semifinal da Taça Rio acabou 40 minutos antes mesmo de começar, quando o árbitro Marcelo de Lima Henrique foi escalado.

         Sem querer desmerecer o Flamengo, que de fato jogou muito melhor, a partida nunca teve a chance de ser um digno Fla-Flu na mão desse juiz. Para quem não se lembra, Marcelo foi o árbitro do final da Taça Guanabara de 2008, jogo entre o rubro-negro e o Botafogo. Na ocasião, foi marcado um pênalti polêmico de Ferrero em Fábio Luciano, quando o time alvinegro vencia por 1 a 0.

         Na partida de hoje, o Flamengo teve uma grande liberdade, principalmente pelo lado esquerdo com Juan, que em muitos lances recebia a bola sem qualquer marcação. Foi inclusive esse jogador, de aparência de pai de família, que marcou o único gol da partida, em uma falha clara de Fernando Henrique.  

         Na primeira parte do jogo, o rubro-negro atacava usando a velocidade dos laterais e o Fluminense buscava principalmente os contra-ataques. Mas enquanto o clube das Laranjeiras não mostrava consistência alguma, o Flamengo solidificava sua superioridade.

         O segundo tempo foi mais equilibrado, principalmente após as alterações feitas por Parreira. O técnico tricolor colocou Alan e Maicon, deixando o Fluminense mais agressivo e com o ataque fortalecido. Com a melhora do time de Laranjeiras, os jogadores do Flamengo passaram a olhar com freqüência para o relógio, valorizando cada paralisação, para retardar a reposição da bola. 

         No fim das contas, as duas equipes perderam sucessivas chances de gol, e o clube da Gávea conseguiu segurar o resultado até o fim. De um lado do Maracanã era só alegria, enquanto do outro o clima era marcado pela revolta, não só com o time, mas também com a arbitragem.

 

BOTAFOGO x VASCO (11/04)

         O Vasco entrou em campo talvez até como favorito, após ter mantido 100 por cento de aproveitamento na fase de grupos da competição. Mas o que o time da Colina pôde tirar do clássico, é que no futebol números podem ser de fato apenas números. E o Botafogo entrou em campo para vencer e massacrou o Vasco, com uma goleada de 4 a 0.

         Mas como todo torcedor adora falar nos números das partidas, aqui estão eles: o Vasco não perdia há 15 jogos, desde o dia 24 de janeiro. Por outro lado, o Botafogo não perdia há apenas 2, já que no dia 28 de março foi derrotado pelo Fluminense. O encontro das duas equipes resultou em seis cartões amarelos, um vermelho e é claro, em quatro gols alvinegros.  

         O nome da partida foi Maicosuel, que deu um show. Marcou dois dos gols e se tornou artilheiro da competição. Por mais que o jogador não seja um galã, quando se trata de futebol ele sabe fazer bonito. E foi logo aos 18 minutos que abriu o placar com um golaço: passou por Paulo Sérgio e Amaral e depois acertou um belo chute no ângulo esquerdo do gol.

         O segundo gol da partida também foi iniciado num lance de Maicosuel. O meia passou a bola para Victor Simões que tocou para Thiaguinho finalizar aos 29. O terceiro foi aos 16 do segundo tempo, com Gabriel, que chutou com força e, mesmo sem ângulo, conseguiu balançar a rede mais uma vez.

         Para fechar com chave de ouro, o todo poderoso Maicosuel voltou a marcar aos 20. E daí por diante, coube ao Vasco apenas tentar não levar mais nenhum gol, para não piorar o vexame.

         Falando mais uma vez dos números, só para concluir, de fato eles são apenas números. Até porque, se eles representassem mais alguma coisa, a festa na arquibancada não teria sido alvinegra, uma vez que a torcida tinha menos representantes.

 

FLAMENGO x FLUMINENSE (05/04)

         Já dizia Nelson Rodrigues que o Fla-Flu surgiu 40 minutos antes do nada. E essa fala ilustra perfeitamente a importância que esse clássico tem. Por isso, aqueles que disseram que o jogo de hoje seria um amistoso de luxo, estavam enganados. Fla-Flu é Fla-Flu. E nenhum jogador que entra como titular num confronto entre as equipes joga de brincadeira.

         O resultado da partida foi 1 a 1. Somando um ponto, o Fluminense terminou a fase de grupos em segundo lugar do Grupo A, e o Flamengo assegurou a liderança do B. Dessa maneira, o futebol carioca vai voltar a ver em uma semana o clássico dos clássicos.

         O primeiro tempo foi equilibrado, com as duas equipes tendo algumas chances de gol. E logo aos sete minutos o árbitro Marcelo Venito mostrou que ia ser um problema: Everton Santos foi derrubado na área, mas o pênalti não foi marcado.

         A etapa final foi melhor que a inicial. Cuca, o técnico dos olhos bonitos, começou a mexer no time já no intervalo, colocando o garoto Lenon e o atacante Emerson, que fez sua estréia com a camisa do Flamengo. E Pareira, com sua cabeça cheia de cabelos brancos, mexeu só mais tarde, quando colocou Alan no lugar de Fred.

          O primeiro gol do jogo saiu aos 32, quando Mariano milagrosamente acertou um cruzamento, e Alan finalizou. O segundo foi nos finalmentes, com Emerson marcando de cabeça, para frustração do time de Laranjeiras e alegria do da Gávea.

         No fim das contas, os grandes nomes da partida não conseguiram marcar nenhum gol. Josiel, que vinha sendo super elogiado nos últimos jogos, não pôde mais uma vez correr para comemorar com seus cabelos esvoaçantes. Thiago Neves, que apesar de não ter lá essa formosura é um excelente jogador, não permitiu que a torcida fizesse um créu. Conca, com seu cabelo de curumim, não teve a oportunidade de fazer um golaço, como fez há algumas rodadas sobre o Friburguense. E finalmente temos Fred, o jogador de cabelinho de anjo. Fredgol, apesar de ser um pesadelo para os zagueiros, acabou não pegando o Flamengo dessa vez.

         O que se pôde tirar do clássico: além da garota rubro-negra conseguir segurar o tranco, Pareira pode repensar os titulares da zaga. Isso porque Cássio mostrou mais uma vez que deveria ser o companheiro oficial de Luiz Alberto, deixando Edmonstro (apelido mais do que justo, e dado não só pelo cabelo que precisa urgentemente de corte) no banco. Cássio, além de parecer ser melhor jogador baseado nas suas poucas exibições no ano, ainda é muito, mas muito mais bonito. Um zagueiro alto, forte, com belos cachos loiros e olhos claros.

         Enfim, semana que vem tem mais um jogo do clássico que surgiu 40 minutos antes do nada.

 

BOTAFOGO x RESENDE (05/04)

         Acabou a fase de grupos da Taça Rio. E a despedida do Botafogo não poderia ser melhor: goleada de 4 a 0 no Resende. Como dependia apenas de si próprio, conseguiu uma vaga nas semifinais. Somou 16 pontos, ficando em segundo lugar do grupo A. O time vai enfrentar o Vasco na próxima semana pela semifinal.

          Antes do jogo, o meia Thiaguinho mostrou seu novo corte de cabelo (muito feio, por sinal!). Depois do Popeye e do Manequinho, o desenho escolhido foi o papa-léguas, em homenagem a sua rapidez em campo. Mas apesar disso, o jogo começou lento e com muitas chances de gol do alvinegro, mas ao mesmo tempo sem objetividade. Tanto que a torcida começou a ficar impaciente, criticando a equipe com gritos: Ney, o time parece a seleção, não anda!

          Dominando completamente o jogo, o Botafogo teve um pênalti não marcado, que foi logo esquecido aos 19 minutos, quando o novo pantera Victor Simões deu um passe açucarado para Reinaldo chutar da marca do pênalti. Esse até minha mãe fazia. Botafogo 1 a 0. O Resende perdeu a cabeça e os jogadores exageraram na violência: quatro cartões amarelos em cinco minutos de jogo (pra que?).

          Acabou que o excesso de faltas serviu para alguma coisa. Mexeu com o Glorioso, que entrou com muito mais vontade e logo nos primeiros 10 minutos fez mais dois gols: Victor Simões de cabeça, e Maicosuel deslocando o goleiro. E aos 38 Jean Carioca, que ainda não tinha aparecido na partida, fez o quarto e fechou a goleada com chave de ouro.

          O trio Maicosuel, Reinaldo e Victor Simões foram o destaque da partida, já que se revezaram o tempo todo entre assistências e gols.

 

 VASCO x BANGU (05/04)

          O Vasco, assim como o Fluminense, já estava classificado para a semifinal da Taça Rio. Mas mesmo assim, o time entrou cheio de disposição e acabou goleando por 4 a 0. Alegria para todos os vascaínos. Ou melhor, quase todos, se for verdadeira aquela fofoca desmentida de que Eurico Miranda teria investido uma grana no Bangu.

         Com a vitória, o time da Colina somou 24 pontos e manteve seus 100% de aproveitamento dessa etapa da competição. E o resultado também lhe assegurou a liderança do Grupo A, de modo que seu confronto da semifinal será com o Botafogo.

         O Vasco já começou pressionando. E como trocava passes com facilidade, foi avançando cada vez mais. Além disso, contava com uma ajudinha do time de Moça Bonita, que marcava mal, abrindo espaço para as investidas cruzmaltinas. E aos 13 minutos saiu o primeiro gol: Rodrigo Pimpão entrou com a bola na área, driblou o goleiro e chutou pro fundo da rede.

         Aliás, o camisa 11 vive uma boa fase, marcando gols e dando diversas assistências aos seus companheiros de equipe. O jovem engraçadinho do time já foi titular, foi barrado e ganhou novamente a confiança de Dorival Júnior, o técnico do ar de seriedade.

         O segundo gol aconteceu aos 40 minutos, quando Alan Kardec sofreu pênalti. A torcida gritou por Tiago e o goleiro acatou os pedidos, ampliando o placar. Os outros gols da partida foram no segundo tempo, com Alan Kardec aos 7 minutos; e Rodrigo Pimpão mais uma vez aos 33.

 

botafogo-campeao-2009

RESUMO DA TAÇA GUANABARA

A Taça Guanabara de 2009 foi uma competição marcada por revira-voltas. A primeira, devido à punição sofrida pelo Vasco, que ao escalar de forma irregular o meia Jéferson na estréia da competição contra o Americano, se viu com seis pontos a menos na classificação, que lhe custaram uma vaga para a semifinal.

Outra ocorreu com o Fluminense, que ao final da quinta rodada tinha apenas seis por cento de chances de seguir na competição. No entanto, em um jogo que não faltou emoção, venceu o Americano fora de casa por 2 a 1. Firmou-se então como líder após a goleada de 4 a 0 no Tigres em São Januário. Mas, na semifinal, acabou sendo eliminado da competição com a derrota por um gol para o Botafogo.

O Flamengo, por sua vez, terminou o primeiro turno como favorito ao título, após ter se classificado para a semifinal com duas rodas de antecedência. No entanto, tropeçou no Resende, o azarão do Grupo A, ao entrar apático e sem organização, sendo derrotado por 3 a 1.

O título da Taça Guanabara acabou ficando na mão do Botafogo. O clube conseguiu manter uma campanha regular durante o primeiro turno, chegando a ter o melhor ataque da competição, com 20 gols marcados; e a segunda melhor defesa, com apenas seis gols sofridos.

Outro fator marcante nesse turno foi a arbitragem, que gerou polêmicas em quase todas as rodadas. Foram inúmeras as discussões e debates em torno de gols mal anulados, impedimentos mal assinalados, cartões aplicados, etc.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: