Campeonato Brasileiro 2009

BOTAFOGO x CORINTHIANS (17/05)

         O confronto do Botafogo pela segunda rodada do Brasileirão tinha tudo para ser um jogo com gols. Isso porque os times jogaram com seus times titulares e no caso do Corinthians isso significa a presença de Ronaldo.

         Mas o que o fenômeno e os atacantes do time de General Severiano não esperavam era encontrar uma barreira dos goleiros. Os camisas 1 fizeram uma partida espetacular e seguraram o empate por 0 a 0 no Engenhão.

         O primeiro tempo foi um pouco melhor para os visitantes, já que o Botafogo jogava recuado e tentava o contra-ataque. Com esse esquema o Corinthians podia trocar passes com mais freqüência.

         O segundo tempo foi mais equilibrado, mas os dois times ainda erravam muito. No fim das contas o resultado foi ruim para as duas equipes. Pior para o alvinegro do Rio porque jogaram em casa e perderam dois pontos.

 

FLUMINENSE x BARUERI (17/05)

         O Fluminense enfrentou o Barueri em uma partida que foi marcada pelo baixo nível técnico. Mas como conseguiu um empate fora de casa com muitos reservas no time, o resultado foi até bom para os tricolores.

         Como o Fluminense enfrenta o Corinthians pela Copa do Brasil na quarta, Parreira optou por uma equipe mista contra o Barueri. Fred, o pesadelo dos zagueiros, e Thiago Neves, o jogador responsável pelo créu da torcida, foram poupados.

         O time de Laranjeiras começou pressionando e com menos de um minuto Conca, o argentino de cabelos de curumim, finalizou de fora de área. Mas isso foi só uma leve impressão de que o jogo teria esse ritmo. Havia muitos passes errados e poucas jogadas perigosas.

          O segundo tempo foi um reflexo do primeiro. O Barueri tinha maior posse de bola, enquanto o Fluminense levava mais perigo nos contra-ataques. Foi um jogo sem graça e sem muitas emoções.

 

FLAMENGO x AVAÍ (16/05)

         E o Flamengo continua na fase do jejum. Já são mais de três partidas sem marcar e uma torcida muito impaciente. Pelo menos o time pôde contar com Bruno e suas defesas e conseguiram arrancar um pontinho do Avaí.

         O primeiro tempo foi muito truncado. O time da Gávea não conseguia entrar na área adversária, e erravam muitos passes. E por mais que surgissem oportunidades o gol não saía. E não foi surpresa para ninguém a vaia vinda da torcida no intervalo.

         No segundo tempo o quadro do jogo foi o mesmo: inoperância do ataque, e falhas de Josiel, que mais uma vez não pôde correr para comemorar com seus cabelos esvoaçantes.  O fato é que os visitantes chegaram até a acreditar que a vitória era possível. E se não fossem as defesas de Bruno talvez tivessem de fato vencido a partida.

         Agora é rezar para que a inhaca desapareça. E o próximo adversário do Flamengo já teria um gostinho amargo mesmo sem o jejum. Isso porque o time enfrentará o Santo André pela primeira vez desde a decisão da Copa do Brasil de 2004. 

 

VASCO x CEARÁ (16/05)

         Aqueles que acharam que a torcida vascaína iria passar um ano daqueles se enganou. Tudo bem que estão disputando a Série B do Brasileirão. Mas os torcedores só têm tido razões para comemorar já que o Vasco segue com 100 % de aproveitamento.

         No jogo contra o Ceará foram dois gols marcados e nenhum sofrido. E mesmo vencendo o time da Colina sentiu a falta de Rodrigo Pimpão e de Carlos Alberto. Sem o herói e o dono dos cabelos rastafári o time demorou a se encontrar.  

         E no primeiro tempo sentiram a pressão do Ceará. Até o técnico do ar de seriedade comentou que os donos da casa mereciam um gol. Mas de qualquer maneira o Vasco conseguiu reverter a situação e aos cinco do segundo tempo Ramon fez um belo gol.

         Mesmo na frente no placar os jogadores estavam nervosos e erravam muitos passes. E com a raça de Ramon conseguiram decidir a partida, quando o lateral esquerdo roubou a bola na defesa, deu uma arrancada. Dentro da área, aos 37 minutos, a bola acabou sobrando para Léo Lima que fez o seu.

BOTAFOGO x SANTO ANDRÉ (10/05)

         O Botafogo fez seu primeiro jogo do Brasileiro com o Santo André. Era jogo fora de casa e por isso já partia-se do princípio que seria um jogo difícil, apesar do adversário ser mais fraco. No fim das contas, empataram em 1 a 1.

         Os jogadores alvinegros lutaram muito e apesar do domínio do Santo André no primeiro tempo, jogaram até melhor. Mesmo assim, o empate pode ser considerado lucrativo dadas as condições da partida: o jogo já estava com mais de 80 minutos quando o Botafogo marcou.

         O primeiro tempo foi do Santo André, que estava mais bem posicionado e marcava bem. E depois de muitos sustos, o gol finalmente saiu com Nunes aos 30 minutos.

         Para o segundo tempo o Botafogo voltou com duas alterações, que permitiram a rápida melhora alvinegra. E por mais que estivessem se esforçando, os jogadores não conseguiam criar muitas oportunidades.

         Até que Cicinho foi foi expulso por acertar um carrinho em Fahel. Com um jogador a mais o Botafogo pôde se posicionar melhor e o gol acabou saindo aos 39 com Victor Simões.  

 

FLAMENGO x CRUZEIRO (10/05)

         Jogar fora de casa sempre é difícil. Mas em algumas situações pode ser ainda mais difícil do que se parece. Esse foi o caso do Flamengo hoje, que tinha tudo pra ganhar e deixou a vitória escapar pelos dedos.

         Primeiro foi a expulsão de um dos jogadores do Cruzeiro aos 14 do primeiro tempo. Depois ainda teve um pênalti que foi desperdiçado por Juan. E mesmo com maior posse de bola, o Flamengo abusou de perder chances de gol.

         O Cruzeiro já começos pressionando. Mas depois do sufoco inicial o time da Gávea começou a crescer saindo perigosamente nos contra-ataques. Mas mesmo assim foi o dono da casa que abriu o placar aos 28 após cobrança de pênalti de Kléber.

         O panorama da partida continuou o mesmo na volta do vestiário. E apesar das alterações de Cuca o Flamengo não conseguiu reverter o quadro. E aos 44 minutos Ramires marcou o gol final do Cruzeiro.

         A essa altura do campeonato, os rubro-negros com certeza não vêem a hora da estréia de Adriano. Só o imperador mesmo para tentar resolver a situação que o Flamengo enfrenta.

FLUMINESE x SÃO PAULO (10/05)

         O Fluminense já tinha uma grande responsabilidade no primeiro jogo do Brasileirão: pegar o atual campeão dentro de casa. Além disso, o adversário tinha um sabor especial, porque jogava com três ex-jogadores tricolores: Washington, Arouca e Junior César.
 
         O jogo tinha tudo pra ser um jogão daqueles. E logo aos dois minutos já saiu o golaço de Maurício. Mas o que faltou para que tivéssemos um jogão na primeira rodada do Brasileiro foi a arbitragem. O juiz praticou fez um assalto a mão armada no jogo, deixando até de marcar escanteio.

         O time de Laranjeiras jogou muito bem. O São Paulo quase não assustava no primeiro tempo. Por outro lado, não faltavam oportunidades de ampliar o resultado do lado carioca. E aos 46 minutos Maicon fez o que seria o segundo gol da partida. Mas com a arbitragem absurda do jogo, foi marcado impedimento e o gol legítimo foi anulado.

         No segundo tempo a torcida perdeu a cabeça com o juiz Sandro Meira Ricci e o auxiliar Altemir Hausmann, que não marcavam algumas faltas,  além de não sinalizarem o pênalti de Junior Cesar sobre Thiago Neves.

         No fim das contas, o resultado foi mantido e a torcida cantava para os são paulinos presentes: “um, dois, três, essa porra é freguês!”, já que desde a eliminação histórica do São Paulo na Libertadores o Fluminense não perde para o rival.

VASCO x BRASILIENSE (9/05)

         Era a estréia do Vasco na série B. Portanto, tinha tudo para ser um dia difícil para os vascaínos. E o jogo foi de fato difícil e batalhado, mas a torcida não parou de apoiar e mostrar que não vai abandonar o time na segundona.

         Com todo o incentivo dos torcedores, o time da Colina começou pressionando. E o comando da equipe era feito por Carlos Alberto, que ainda apresentou seu novo penteado e suas chuteiras vermelhas. Mas por mais que o jogo estivesse movimentado, faltava pontaria para os cariocas e o gol não saía.

         O time que saiu para intervalo aplaudido pelos torcedores, entrou para o segundo tempo com disposição para manter a pressão. E logo aos cinco minutos o Vasco teve uma ótima oportunidade de gol com falta na entrada da área. Mas o meia de chuteiras vermelhas cobrou na barreira.

         O gol da partida saiu só aos 16 minutos, em uma jogada bem trabalhada que foi finalizada por Rodrigo Pimpão. A torcida ficou eufórica e até o final do jogo cantava: “Vamos subir Vasco!”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: